domingo, 6 de abril de 2014

Santo vs La invasión de los marcianos (México, 1967)

Filme: Santo el Enmascarado de Plata vs 'La invasión de los marcianos / Santo Combate os Marcianos
Diretor: Alfredo B. Crevenna
Ano: 1967
País: México
Duração: 92 minutos
Elenco:  Santo, Wolf Ruvinskis, El Nazi 

Um grupo de marcianos, muito semelhantes aos humanos, com ridículas roupas justas, brilhosas e metálicas, intercepta o sinal de TV e tenta alertar os humanos sobre a produção de armas e o prejuízo que isto pode causar ao universo. Vale lembrar que para isto, eles escolhem o melhor lugar possível no planeta. Claro que não são os Estados Unidos e sim o México. Eles transmitem sua mensagem para os canais de TV locais, e como são evoluídos, facilmente podem se adaptar ao idioma local. 


Todos riem e acham se tratar de mais um fajuto programa de comédia, o que deixa os marcianos muito nervosos. Eles descem à Terra e com seus olhos astrais desintegradores, fazem as pessoas desaparecerem e provocam muito pavor. Felizmente, Santo, o famoso lutador está na área e consegue deter um marciano, evitando um perigo maior. Por sinal, os marcianos também são bons na luta livre e tem o físico e roupas bem semelhantes às de Santo, propícias para a arte marcial. Em uma das lutas, inclusive, o oponente marciano consegue tirar a máscara de Santo, mas não contava com a genialidade ímpar do luchador que estava usando outra máscara por baixo!!

As belas marcianas

Os marcianos se impressionam com Santo e querem, juntamente com o professor Onorico, levá-los para Marte, um lugar muito mais evoluído, segundo os próprios, para formar uma nova raça de humanos mais desenvolvidos mental e fisicamente. 
Além das armas dos marcianos, eles têm um cinto especial que pode fazer desaparecê-los, trazendo-os de volta para sua nave, pois eles não conseguem sobreviver muito tempo na atmosfera terrestre sem as suas pílulas mágicas.


Por fim, se não se importarem com spoilers, Santo invade a nave e ativa a alavanca da destruição, brilhantemente instalada pelos marcianos. E mais uma vez a Terra está à salvo das ameaças intergalácticas, ficando livre para se autodestruir por conta própria, por seus imprudentes e gananciosos habitantes.

Alavanca para destruir a nave
----------------------------------------------------------------------------------------

O filme parece uma versão mexicana de Plan 9 From Outer Space, porém, com belas atrizes, longas e seguidas cenas de lutas e é um pouco mais bem acabado que o filme de Ed Wood, mas também com um desfecho semelhante, com Santo invadindo e destruindo a nave. 
Seguindo a premissa de Plan 9 From Outer Space, os invasores criticam as produção de armas de destruição em massa mas, não conhecendo os humanos, acabam também se mostrando intolerantes e entrando em confronto com os terráqueos.


O filme foi dirigido por Alfredo B. Crevenna em 1966 e se tornou um dos maiores sucessos do lutador da máscara de prata. Crevenna chegou a dirigir mais de 150 filmes, entre eles, quatro protagonizados por Santo.


Olhos astrais 

Santo vs. La Invasión de los marcianos, saiu no Brasil com o título Santo Combate os Marcianos. Um pôster do filme mostra Santo carregando um homem verde em outro planeta, segurando uma arma um tanto diferente, com a Terra e discos voadores ao fundo. Ou seja, nada que acontece no filme.

Abaixo, uma breve introdução aos filmes mexicanos de luta livre:
A lucha libre (ou luta livre/wrestling mexicano) foi um esporte popular no México desde o início dos anos 30, vindo a aparecer no cinema na década de 50. Os lutadores mascarados eram divididos em duas categorias: os "tecnicos" (mocinhos) e os "rudos" (vilões) que se enfrentavam em performances altamente teatrais. As máscaras coloridas proporcionavam mais do que identidades de vida para os lutadores, cuja maior humilhação era ser desmascarado após uma derrota. Tanto que nos filmes, diferente de outros super-heróis, sua real identidade nunca é revelada. Isto gera uma certa tosquice e charme, já que os lutadores usam as máscaras mesmo em suas casas, quando não estão lutando ou defendendo a lei.

Estes filmes compõem um gênero único e particular do México e representantes importantes do exploitation latino-americano, também chamado de mexploitation. Tratava-se de filmes envolvendo lutadores sempre mascarados que enfrentavam bandidos e ladrões. Mais adiante, foram adotados elementos de fantasia e ficção científica, e apareceram inimigos dos filmes clássicos de terror, incluindo monstros, vampiros, cientistas loucos, zumbis, alienígenas, entre outros. Até mesmo Drácula e o monstro de Frankenstein tiveram que entrar no ringue.

Ao contrário dos heróis americanos, os lutadores mascarados tinham apenas um poder: seus músculos. E apesar de estarem  sempre com suas máscaras, eles eram personagens totalmente humanos.

Os primeiros filmes de Lucha Libre foram feitos à partir de 1952 com o lançamento de "El Enmascarado de Plata", inspirado no famoso lutador El Santo, que já tinha a sua própria série de quadrinhos. Neste ano também foi produzido "Huracán Ramírez", com o lutador de mesmo nome que fez grande sucesso.

El Santo:
Rodolfo Guzmán Huerta nasceu em 1917 e começou sua carreira de lutador com 16 anos. Entre 1935 e 1942, ele adotou uma série de disfarces "Rudo", incluindo El Hombre Rojo, Rudy Guzman, El Demonio Negro e El Murcielago II. Em 1942, ele adotou a clássica máscara de prata de El Santo, mas, apesar de seu novo apelido de "santo", Huerta continuou a desempenhar o papel de "rudo" no ringue. Foi com o sucesso de suas aparições em uma série de quadrinhos e filmes no início, onde ele lutou pela verdade e justiça, que El Santo abandonou o lado negro e se tornou o herói conhecido e amado até hoje. Entre 1962 e 1982, Santo participou de mais de 50 filmes.

Tendo recusado a oportunidade de aparecer em 1952 em "El enmascarado De Plata", El Santo fez sua estréia no cinema com papéis coadjuvantes em duas produções filmadas, por questões orçamentárias, em Cuba, em 1961: "Santo Contra El Cerebro Del Mal" e "Santo Contra Hombres infernales", mas pouco aparecendo e sem cenas de lutas.

O primeiro filme de El Santo a incluir cenas do herói envolvido em lutas reais foi " Santo Contra Los Zombies" de 1962 e acaba se estabelecendo um padrão para os seus filmes: El Santo é chamado para ajudar a polícia / a amigo professor / a jovem mulher para resolver um mistério / recuperar uma invenção roubada ou artefato valioso / resgatar um parente sequestrado de um demônio nefasto e retornar periodicamente ao ringue para cumprir quaisquer compromissos profissionais.
Outros grandes sucessos de Santo foram “Santo Contra Las Mujeres Vampiro” (1962), “Santo Contra El Cerebro Diabolico” (1963) e o próprio “Santo vs. La Invasión de los marcianos” (1967).

Em algumas ocasiões, quando a tarefa era muito traiçoeira para um super-herói sozinho, um parceiro ou dois eram chamados para ajudá-lo. Ao longo da década de 1970, El Santo iria juntar-se regularmente com o parceiro no combate ao crime, Blue Demon para tais aventuras, como "Santo y Blue Demon en el mundo de los muertos" e "Santo y Blue Demon contra Drácula y el Hombre Lobo". Também ouveram filmes em que os dois confrontavam-se, como "Santo contra Blue Demon en la Atlántida".

A última aparição filme de El Santo foi em 1982 em "Santo En La Furia De Los karatecas" ao lado do mais novo de seus 10 filhos, Jorge, que adotou o nome El Hijo Del Santo. Rodolfo Guzmán Huerta morreu em 1984 de um ataque cardíaco e foi enterrado vestindo a máscara de prata icônica de seu lendário alter ego. 

Outros heróis:
Outras estrelas de cinema de wrestling mexicano notáveis ​​incluem o já mencionado Blue Demon, que, assim como suas aparições ao lado de El Santo, também teve suas próprias aventuras, incluindo "Blue Demon contra el poder satánico" e "Blue Demon contra las diabólicas".

Juntando-se à El Santo e Blue Demon em seus esforços para combater o mal, foi convocado Mil Mascaras (assim chamado por usar milhares de máscaras diferentes) para os filmes "Misterio En Las Bermudas" e "Las Momias De Guanajuato". Mil Mascaras e Blue Demon também fizeram parte de uma equipe de luta livre para salvar o mundo em "Las Campeones justiceiros".

Os filmes de lucha libre também deram lugar às mulheres. Las Luchadoras eram um bando de mulheres que apareceram em 6 filmes entre 1962 e 1968. Destaques para "Las Luchadoras Vs El Medico Asesino" e "Las Luchadoras Contra La Momia".

Fontes:
Canibuk
Grindhouse Database

Nenhum comentário:

Postar um comentário